Arte

Hot Spot: a febre Jeff Koons

Jeff Koons está de volta ao Rockefeller Center. Uma de suas obras mais famosas, o amado filhote de cachorro que sentou-se na praça de Manhattan há 14 anos, ganha agora remake coberto de flores.

A Split-Rocker (2000) tem 11,27 metros de altura, todo colorido e alma brincalhona. A instalação é um projeto do Fundo de Arte Pública e coincide com a retrospectiva da carreira do artista no Whitney Museum, inaugurada em junho/14. 

Aliás, NY vive uma febre Jeff Koons por conta da exposição. A H&M fechou parceria com ele e o museu e apresentou preview da expo na loja da marca na Quinta Avenida. Para a ocasião, foi criada uma bolsa com o desenho da icônica escultura do cachorro feita com balão de gás. "A parceria com a H&M foi realmente emocionante e inspiradora para mim por proporcionar a chance de mostrar um dos meus trabalhos mais populares para uma nova geração de pessoas", disse Koons. Nova York se curva a esse considerado 'novo Warhol'.



Photos: Fernanda Calfat

SPLIT – ROCKER by Jeff Koons 

Jeff Koons is back at Rockefeller Center. On the exact spot where his beloved Puppy (1992) sat in the Midtown Manhattan plaza 14 years ago, now a similarly flower-covered colossus depicting two toy heads halved and spliced, Split-Rocker (2000), stands 37 feet tall. The colorful, playful, and gently off-kilter sculpture’s installation, a Public Art Fund project, coincides with Koons’s career retrospective at the Whitney Museum, which opens June 27. While Puppy and Split-Rocker’s materials may be similar, Koons sees the newer piece as a very different beast.

Exhibition: Paper Chase by Alice Aycock

Aproveitando o clima ameno da primavera, Nova York está surpreendente no quesito exposições ao ar livre. 

Depois da The Kelpies citada aqui, a escultora americana Alice Aycock expõe instalações que flertam com a velocidade da cidade que nunca dorme, ao mesmo tempo propondo a sutileza da cor branca nesta série de trabalhos expostos entre as ruas 52nd a 57th. 

Aycock nasceu em Harrisburg, na Pensilvânia, graduou-se em Bacharel em Artes na Douglass College, New Jersey, em 1968, seguindo para NY, onde estudou para seu mestrado no Hunter College, ensinado e supervisionado por Robert Morris.

As primeiras esculturas foram feitas em grande parte em madeira e pedra. Na década de 80 passou a usar aço. Presente em diversos museus e galerias americanos, também tem obras no Japão e na Europa. Atualmente é representada pela Galerie Thomas Schulte em Berlim e Fredric Snitzer Gallery, em Miami. 

Seus trabalhos podem ser encontrados nas coleções do Museu de Arte Moderna de NY, no descolado Whitney Museum of A merican Art, no Brooklyn Museum , na Fundação Louis Vuitton, na LA County Museum, além de estar na Galeria Nacional.

Park Avenue Paper Chase fica em exibição até julho de 2014. 


Maelstrom

Cyclone + Twist 

Hoop-La

Hoop-La 2

Spin-the-Spin

Twin + Vortexes

Twin + Vortexes

Waltzing Matilda

Photos: Fernanda Calfat

Park Avenue Paper Chase by Alice Aycock

Aycock studied at Douglass College in New Brunswick, New Jersey, graduating with a bachelor of arts degree in 1968. She then went to New York City where she studied for her masters at Hunter College, and where she was taught and supervised by Robert Morris; she graduated in 1971. Her early sculptures were site-specific and were largely made from wood and stone; in the 1980s she began to use steel.

Alice Aycock was born in Harrisburg, PA. She received a B.A. from Douglass College and an M.A. from Hunter College. She was represented by the John Weber Gallery in New York City from 1976 through 2001 and has exhibited in major museums and galleries nationally as well as Europe and Japan. Currently she is represented by Galerie Thomas Schulte in Berlin and Fredric Snitzer Gallery in Miami. Her works can be found in the collections of the Museum of Modern Art, NY, the Whitney Museum of American Art, Brooklyn Museum, the Louis Vuitton Foundation, LA County Museum, and the National Gallery.



Exhibition: The Kelpies: esculturas by Andy Scott

Até o final de abril/14, acontece em NY a exposição The Kelpies, que são esculturas de cabeças de cavalos de 30 metros de altura, expostas ao ar livre, no Bryant Park

Kelpies são cavalos sobrenaturais presentes no folclore celta, que se ligam às lendas da Escócia, terra do artista Andy Scott. Esses seres mitológicos representam a linhagem do cavalo pesado da indústria escocesa e da economia, puxando as carroças, arados, barcaças e coalships que moldaram a disposição geográfica da área de Falkirk, cidade a noroeste de Edimburgo.






Photos: Fernanda Calfat


The Kelpies

The sculptures were designed by sculptor Scottish Andy Scott.
The Kelpies name reflected the mythological transforming beasts possessing the strength and endurance of 10 horses; a quality that is analogous with the transformational change and endurance of Scotland's inland waterways. The Kelpies represent the lineage of the heavy horse of Scottish industry and economy, pulling the wagons, ploughs, barges and coalships that shaped the geographical layout of the Falkirk area.